MIDIA GOSPEL

Dom06132021

Last update12:05:10

A Data do Natal

Gostou? Comente este artigo no fim da página
Há cerca de 2000 anos, num campo nas proximidades de Belém, alguns pastores despertaram espantados por um espetá­culo nunca visto ou ouvido antes. Nuvens invernais se despedaçavam enquanto um coro celestial irrompia em majestoso cân­tico. Um anjo proclamou: "Estamos aqui para anunciar o primeiro Natal, que daqui para a frente será celebrado em todo o mundo no dia 25 de dezembro."

Fato? Certamente que não!

Lucas registra que os anjos anunciaram o nascimento do "Salvador, que é Cristo, o Senhor". E é verdade que os pastores receberam esta notícia, Mas foi a decla­ração feita para 25 de dezembro?

O fato é que o Natal, conforme o co­nhecemos, é uma invenção um tanto mo­derna. O dia natalício de Cristo não foi celebrado senão depois de decorridos mais de 300 anos, durante cujo período se perderam os registros exatos de nasci­mentos (se houvesse tais registros). A igreja primitiva lembrava-se da ressurrei­ção de Cristo dentre os mortos e a cele­brava, que era mais importante; mas a igreja demorou para acrescentar o Natal ao rol das datas dignas de reconheci­mento.

Lucas pormenoriza a época do nasci­mento de Cristo citando Augusto como governante imperial de Roma. A história romana mostra que César Augusto nasceu 691 anos após a fundação da cidade de Roma. Lucas 2 diz mais que Quirino era governador da Síria; de novo, graças ao exaustivo registro de nomes e eventos de Roma, os historiadores têm determinado o que se acredita ser o recenseamento es­pecial que Lucas descreveu. Essas datas têm pequenas discrepâncias; não obs­tante, a história secular dá-nos quase o ano exato do nascimento de Cristo.

Mas o mês? O dia? O inverno era chu­voso e gelado na Judéia. É improvável que os pastores passassem uma noite de de­zembro em campo aberto, sujeitos à chuva e ao vento. Mais provavelmente, o nascimento de Cristo tenha ocorrido na pri­mavera, época em que as ovelhas parem, quando as noites são refrescantes e os pas­tores ficam acordados, apascentando as ovelhas.

Assim sendo, por que celebramos o nas­cimento de Cristo no dia 25 de dezembro? Uma festa pagã, Natalis Invicti, era uma turbulenta ocorrência celebrada no dia 25 de dezembro, quando o sol entrava no solstício de inverno. Os adoradores do deus sol romano, cheios de entusiasmo arrastavam seus amigos cristãos para a fes­tividade. Em 386 d.C.; os dirigentes da igreja estabeleceram a celebração da "Missa de Cristo" ("Vinda de Cristo"), de sorte que os cristãos pudessem participar das atividades festivas sem curvar-se ao paganismo.

Depois de dissolvido o Império Ro­mano, os cristãos continuaram o costume de comemorar o natalício de Cristo em 25 de dezembro. Naqueles tempos, 25 de de­zembro parecia mais apropriado do que qualquer outra data.

Fonte: O Mundo do Novo Testamento, J.I. Packer, Merril C. Tenney, William White Jr., Ed. Vida, pág. 106.