MIDIA GOSPEL

Sex10312014

Last update03:31:28

A Cidade de Gadara e Seus Endemoninhados

Gostou? Comente este artigo no fim da página
O Endemoniado Gadareno

A história de um homem possesso por demônios, na região de Gadara é descrita nos Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas. Mateus foi o único a contar que não era apenas um homem a viver nos sepulcros de Gadara sob domínio de Satanás, mas dois: "E tendo chegado ao outro lado, a província dos Gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoninhados, vindos dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho" Mt 8:28. Erraram Marcos e Lucas? Não. Eles apenas evidenciaram um dos homens, provavelmente o mais marcante e aterrorizante. Tomarei por base, o Evangelho de Marcos, cap. 5, ver 1 a 20.

Sobre Gadara

No período de Cristo, Era uma das dez cidades da Decápolis Romana, possuía semi-autonômia. Influente centro comercial, principalmente por sua proximidade com piscinas termais, bem freqüentadas pela elite romana. Atualmente se chama Umm Quais, derivado do nome romano Caius. A cidade já foi rebatizada de Antioquia Semiramis e Selêucia em 218 a.C com a invasão de Antíoco o Grande.

No inicio da revolta judaica em 66 D.C. o país em volta de Gadara foi devastado. Vários gadarenos foram mortos, capturados, e outros se renderam a Vespasiano. Conquistada pelos árabes depois da batalha de Yarmouk em 636, ficou sob domínio muçulmano. Foi em grande parte destruída por um terremoto em torno de 747, e abandonada como cidade.
Um Quais tornou-se popular ponto turístico. Não só por causa das extensas ruínas, mas devido a sua posição de colinas o que permite uma visão panorâmica do Mar da Galiléia, Tiberiades e Israel. Do outro lado do rio Yarmouk é o extremo sul das colinas de Golã, reclamado pela Síria, mas sob administração israelita desde a guerra dos Seis Dias em 1967.

O nome Gadara provavelmente derivou do hebraico Gader que significa "barreira" ou "fronteira". A leste das ruínas do presente existe túmulos antigos, com sarcófagos, fechados por portas de pedra talhada, e são utilizados como depósitos de grãos, e também como residências pelos moradores.

O Gadareno

Sem vida social, sua morada era nos sepulcros. Violentamente atormentado, assustava os moradores por sua fúria e perturbação. Ora gargalhava descontroladamente, ora uivava como um lobo no meio da noite. Podia ser ouvido a longas distâncias. Maltrapilho e sujo, o gadareno dividia território com os porcos: “De dia e de noite, clamava pelos montes” Mc 5:5. Ele, a exemplo do filho pródigo, “desejava comer as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada” Lc 15:16. Ninguém sequer podia se aproximar do homem que quebrava cadeias e grilhões, sem permitir que o amansassem.

Apesar do seu estado de loucura e abandono, o gadareno tinha uma família, que chorava sua perda. Constantemente recebiam más notícias, eram interrogados por vizinhos, moradores. Quem sabe, sentiam vergonha do parente que já fora sadio. O homem, sem nome, era o retrato de Gadara.

Os Porcos

Não apropriados para consumo entre os judeus, por orientação da Lei (Lv 11:7-8) os porcos, eram produto que injetavam lucro na economia local. Gadara, era de origem semita, não consideravam o costume. Na verdade, os habitantes da cidade estavam bem mais ocupados em transações financeiras e sacrifícios pagãos do que em agradar a Deus. O profeta Isaías relata que os porcos eram usados em rituais demoníacos Is 66: 3, 16, 17. A influência dos cultos romanos, certamente invadira o território de Gadara. Paganismo e toda sorte de impurezas podia ser visto na cidade. Na ocasião da visita de Jesus a Gadara, uma grande manada de porcos, pastava no monte, eram aproximadamente dois mil porcos. Mc 5:11

Os Demônios

“Qual é o teu nome? Perguntou Jesus ao homem: Meu nome é Legião, porque somos muitos” (v: 9). Os demônios fizeram uma comparação de quantidade com as legiões de soldados romanos. Cada legião somava aproximadamente seis mil homens. È uma quantidade assustadora, para possuir um só corpo. Como seria a vida daquele gadareno antes da possessão? Qual seu ofício? Como chegou a tal estado?

Cruzamos com endemoninhados gadarenos quase que diariamente. Pessoas que não percebem a vida com seus próprios olhos, mas através dos grilhões do inferno. Quem sabe estão nos hospitais psiquiátricos, nas ruas como mendigos, loucos, bandidos. Quantos estariam nos “sepulcros de Gadara” convivendo como pessoas normais?

“E clamando com grande voz disse: Que tenho eu contigo, Jesus, filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes. E rogavam-lhe muito que não os enviasse para fora daquela província” Mc 5: 7,10.

O Espírito Santo de Deus nos revela em Apocalipse que o destino de Satanás é o abismo (Ap 20:3). A legião não queria deixar o homem, nem a província, porque sabia que se Jesus a mandasse encerrar no abismo, estaria para sempre detida. Somente Jesus, tem poder e autoridade sobre os demônios. A este Nome se dobram e “se dobrarão os joelhos dos que estão no céu, na terra e debaixo da terra” Fp 2:10.

Quem corre ao encontro de Jesus é o homem de Gadara ou a Legião? Um homem possesso, não tem vontade própria. Os demônios reconheceram Jesus imediatamente. Eles também reconhecem os nascidos de novo, filhos de Deus, corpo de Cristo. Um pastor, certa vez testemunhou que seu filho de apenas nove anos, repreendeu um demônio e libertou o cativo. A autoridade está em Jesus, somente Nele poderemos vencer as potestades do mal. Você já ouviu alguém expulsar demônios em nome de Buda? “Eu te ordeno saia desse corpo em nome de Buda! Maomé! Kardec!” Os demônios não saem. Pode acontecer que dêem altas gargalhadas.

Jesus o Salvador

Jesus atravessou o mar da Galiléia, desembarcou em Gadara, para mudar o destino de muitos naquele lugar. Entre as ruínas atuais da cidade, são contadas cerca de cinco igrejas do período antigo. O gadareno, que comia com os porcos, se tornou um evangelista. Sua família foi salva, muitos conheceram o amor sobrenatural de Jesus, através de sua história. Os demônios imploraram para serem enviados aos porcos. Jesus os atendeu. Para Jesus, a vida humana tem valor imensurável. Quanto valia os dois mil porcos? Provavelmente muito dinheiro. Mas o homem, valia muito mais. Jesus aceitou o pedido porque também queria dar uma lição aos moradores do lugar. Eles estavam em um nível espiritual degradante. Tanto que ao ver o milagre, o homem completamente são, rogaram que “Jesus se retirasse de seus termos” Mc 5:17. Eles deveriam se prostrar diante do Mestre arrependendo-se dos pecados.

Imagino a cena, os porcos grunhindo horrivelmente descendo o despenhadeiro e se lançando ao mar. Afogados, voltam à superfície e de longe podem ser vistos como um tapete sobre as águas. Terrível tapete! Os moradores comentam: “Que prejuízo nos deu aquele tal de Jesus”. Miseráveis homens! Quantos de nós agimos dessa forma? Exaltando os bens materiais e menosprezando os espirituais? A prosperidade é nociva quando desrespeita os princípios do Reino de Deus, quando anestesia o coração do homem em relação ao seu semelhante.

Jesus libertou aquele homem, que prontamente se dispos a servi-lo: “Deixa-me ir ter contigo, onde fores” (v 18). Jesus não permitiu e disse-lhe: "Vai para tua casa, testemunhar entre os teus" (v.19) A família do liberto, estava marcada pelo destruidor de almas chamado Satanás. Precisava de renovo e o Espírito Santo de Deus, que agora morava no Gadareno faria uma grande obra naquele lugar; “E ele foi e começou a anunciar em Decápolis, quão grandes coisas Jesus lhe fizera; e todos se maravilhavam” (v 20).

Enquanto os demônios rogaram para não deixar Gadara, o novo homem ultrapassava as fronteiras territoriais falando de Jesus: “Onde abundou o pecado, superabundou a graça” Rm 5:20. O homem que vivia nos sepulcros, agora fazia reviverem mortos!

Saia de Gadara

Deixe que Jesus transforme a sua vida e lhe conceda alegria de viveres, alargando suas fronteiras com felicidade e paz. Abandone as “bolotas de porcos” que fartamente se apresentam sob os montes, mas que não lhe satisfazem o espírito. Corra ao encontro do Único que pode promover uma revolução em sua vida, em sua família e em tantos quantos o Senhor te enviar.


Autor: Wilma Rejane
Fonte: Estudos Gospel

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar