MIDIA GOSPEL

Dom08202017

Last update10:05:07

Cristã de 11 anos pode ser condenada à morte por blasfêmia no Paquistão

Gostou? Comente este artigo no fim da página

Notícias Gospel Cristã de 11 anos pode ser condenada à morte por blasfêmia no Paquistão | Noticia Evangélica Gospel

Uma menina de 11 anos, que teria Síndrome de Down, pode ser condenada à pena de morte no Paquistão sob a acusação de blasfêmia, por queimar cerca de 10 páginas do Alcorão. Informou matéria do site O Globo. Segundo Qasim Niazi, policial responsável pela delegacia local, ela, que vive em um bairro pobre cristão, é analfabeta e disse que não sabia que destruíra páginas do livro sagrado. A menina foi levada para a delegacia e tinha muita dificuldade para falar.

Na lei paquistanesa, crimes de blasfêmia são punidos com execução. Porém, um comunicado da presidência do país ressaltou que a menina, identificada como Ramsha, teria utilizado o material para cozinhar sem saber o que estava escrito nele, fato que pode salvá-la. A ONG Cristãos no Paquistão divulgou que a jovem teria Síndrome de Down, mas a informação não foi confirmada pelo governo. Após a divulgação do incidente, cerca de 150 pessoas realizaram um protesto no local, ameaçando “queimar a menina e dar a ela uma lição”, mas a situação foi controlada pela polícia.

Temendo serem atacados, cerca de 600 pessoas de famílias cristãs da comunidade deixaram o local. Em um comunicado, o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, pediu uma investigação urgente do Ministério do Interior e disse que as minorias da sociedade paquistanesa devem ser protegidas de “qualquer uso errôneo da lei da blasfêmia”. Segundo informações publicadas pelo Daily Mail, a acusação contra a jovem pode ser retirada assim que as apurações sobre o caso forem concluídas e a tensão popular diminuir. Ativistas de direitos humanos denunciam que a lei da blasfêmia tem sido utilizada para perseguir minorias religiosas no país. O Paquistão conta com cerca de dois  milhões de cristãos, que representam mais de 1% da população.

Fonte: Verdade Gospel | Divulgação: Midia Gospel