MIDIA GOSPEL

Dom08202017

Last update05:20:22

Bancos americanos confiscam e vendem igrejas por falta de pagamento

Gostou? Comente este artigo no fim da página

GOSPEL Fotos e imagens Bancos americanos confiscam e vendem igrejas por falta de pagamento Noticia religião

Bancos norte-americanos confiscaram e venderam, desde 2010, cerca 270 igrejas; sendo cerca de 90% por consequência de inadimplência, segundo informações da companhia CoStar Group, publicada pela Agência de Notícia Reuters, nesta sexta-feira, 9.

O processo econômico que gerou os confiscos é análogo à recessão de 2008, quando bancos americanos confiscaram milhares de propriedades particulares.

Durante o “boom” da economia, várias igrejas nos Estados Unidos tomaram empréstimos com “Evangelical Christian Credit Union”, instituição especializada em empréstimos para templos religiosos, o qual tem juros agressivos, de acordo com Huffington Post.

Outra característica prejudicial aos templos, por exemplo, é que os empréstimos às igrejas são consideradas comerciais, por isso, o prazo de pagamento é menor. As residências têm até 30 anos e as igrejas somente cinco anos para pagar toda a dívida.

Com recessão econômica de 2008, vários congregantes perderam o emprego. As doações de dízimos e ofertas diminuíram e as igrejas não tiveram como manter o compromisso de pagamento feito durante a boa fase.

Apesar de a situação ser delicada, os confiscos demoraram mais para serem feitos aos templos do que às residências devido a representação pública das instituições.

“Templos religiosos estão entre as últimas instituições confiscadas porque os bancos não queriam dar a impressão de serem avarentos com igrejas,” disse Scott Rolfs, gerente-diretor de Educação Religiosa financeira do banco Ziegler.

Todas as denominações em todo o país foram atingidas. Porém, nos santuários de pequeno e médio porte, o impacto foi maior. Segundo a Reuters, na maioria dos casos, uma igreja comprou a outra.

Especialistas acreditam que atualmente as instituições financeiras não estão mais dispostas a colaborar com as religiosas.

Das 270 igrejas comercializadas, no início da crise, em 2008, apenas 24 delas foram vendidas. Já em 2011, o número chegou a 138.

Louvor em Igreja Americana

Fonte: Christianpost | Divulgação: Midia Gospel