MIDIA GOSPEL

Dom08202017

Last update10:05:07

Casal americano se declara culpado pela morte de filho por cura divina

Gostou? Comente este artigo no fim da página

Notícias Gospel Casal americano se declara culpado pela morte de filho por cura divina | Noticia Evangélica Gospel

Brandi Bellew (foto), 37, e Russel (foto), 40, se declararam ontem (18) culpados pela morte de seu filho Austin Sprout (na foto de baixo), 16, por tentar curá-lo com oração, em vez de levá-lo a um médico.

Eles assumiram formalmente ter cometido homicídio culposo (sem intenção de matar) como parte de um acordo com o Ministério Público e a Justiça para que não fossem presos.

Em contrapartida, o Tribunal de Justiça do Estado de Oregon (EUA) os condenou a cinco anos de liberdade condicional. Sem o acordo, a condenação poderia ser de até seis anos de prisão.

O casal é devoto da Igreja Assembleia Geral do Primogênito — é uma seita neopentecostal que não recomenda o uso dos recursos da medicina porque prega ser possível obter cura por meio da fé e oração. Ela tem mais de 100 pequenos templos em 20 Estados americanos.

Austin morreu em dezembro de 2011 em consequência da inflamação de um apêndice. O Ministério Público conseguiu provar que o adolescente seria salvo se tivesse recebido cuidados médicos, em vez dos divinos.

O primeiro marido de Brandi e pai de Austin é Brian Sprout. Ele morreu em 2007 de sepsemia por acreditar que a sua fé curaria uma lesão que tinha na perna.

Em Oregon já tinha havido outras mortes pela “cura divina”. Os legisladores do Estado tiveram de mudar a lei, de modo que a crença religiosa não possa ser invocada na Justiça como justificativa para a negligência no atendimento médico.

Fonte: Paulo Lopes | Divulgação: Midia Gospel