MIDIA GOSPEL

Sáb12102016

Last update05:01:10

Satanás Pensa Por Nós

Gostou? Comente este artigo no fim da página
A fé cristã, em sua essência, é anárquica e democrática. Anárquica porque não se submete a nenhum governo ou autoridade humana (liberdade) e exige a plena adesão voluntária dos seus membros a Jesus Cristo (novo nascimento); democrática porque os rumos de seu corpo (igreja) são tomados pela convergência das opiniões dos cristãos.

Portanto, para ser cristão, assim como para o bom exercício da cidadania, é preciso ter senso crítico e tomar posições firmes diante do mundo. Enfim, é preciso pensar! Ao contrário do que foi difundido e incutido durante séculos: “crente não é gentinha ignorante!”.

Sendo a igreja, nos moldes bíblicos, uma organização democrática, não há como negar que o consenso norteia suas relações e suas ações em todas as esferas. Contudo, a prerrogativa da liberdade traz consigo a responsabilidade e o dever das pessoas de se exprimirem. A omissão, a não participação e as interferências externas na espontaneidade individual funcionam como um câncer no sistema democrático e, consequentemente, na igreja.

A maior arma de Satanás para destruir o homem é submetê-lo à escravidão. Em sociedades livres, a sua estratégia para aprisionar é fazer o ser humano não pensar, ou ainda, pensar por você, de tal sorte que as pessoas achem que estão agindo por vontade própria quando na verdade é o inimigo que as está conduzindo.

Para tanto ele utiliza a mídia e a propaganda como formas de espalhar ideologias e alienar os seres. Como Noam Chomsky costuma dizer: a propaganda (mídia) funciona nos regimes democráticos o mesmo que o cassetete nos regimes tirânicos.

Assusta-me ver o crescimento de seitas pseudo-cristãs, de denominações heréticas, misticismo, distorções doutrinárias, tudo comandado por “pastores com propósitos”, “bispos”, “missionários”, “levitas”, “super-apóstolos” e “novos messias”, por meio de programas de rádio e televisão. Proporcionando “testemunhos” de exorcismos coletivos, experiências no espírito, milagres no atacado e enriquecimento sobrenatural.

O mais impressionante é ver a tolerância, aceitação e adesão dos evangélicos a essas coisas, me fazendo refletir e concluir que não estamos meditando na Bíblia, nem pensando, mas alguém está pensado por nós!

"E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (2 Pedro 2:1-3)

Autor: Juliano Henrique Delphino
Fonte: Estudos Gospel