MIDIA GOSPEL

Qua12072016

Last update07:01:22

Pastor Silas Malafaia critica pesquisa do Expoente Religioso Mais Influente do Brasil: é tendenciosa

Gostou? Comente este artigo no fim da página

Notícias Gospel Pastor Silas Malafaia critica pesquisa do Expoente Religioso Mais Influente do Brasil: 'é tendenciosa' | Noticia Evangélica Gospel

A publicação do portal iG revelou recentemente que o segundo expoente religioso mais influente do Brasil, é o pastor Silas Malafaia, da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Com resultado apurado por votação dos internautas, Malafaia ficou em segundo lugar com 30.860 votos, mas diz que não se considera o líder evangélico mais influente e que a pesquisa é "tendenciosa".

“Não me considero o pastor evangélico mais influente. Acredito que no Brasil existam entre 12 a 15 pastores de influência, e considero que eu estou entre eles”.

O pastor que ficou atrás do mais votado na pesquisa, o Padre Marcelo Rossi que recebeu 55.330, aproximadamente 50% dos votos da enquete, sugere que a pesquisa tem um teor de interesses políticos, econômicos e religiosos e que baseado na comunidade social existente com mais 40 milhões de pessoas, 58 mil votos não seria parâmetro para medir a questão.

“Eu só estou fazendo este comentário por causa deste ponto: muitas vezes não percebemos o que está por trás, os interesses políticos, econômicos e religiosos. Esta é uma maneira subjetiva, mas com objetivos bem claros, de mostrar que os pastores evangélicos não têm a influência que muitos pensam, e com isto, influenciar setores da sociedade para não dar tanto crédito à nossa comunidade”, comentou o pastor.

Silas Malafaia, de acordo com site Verdade Gospel, ainda critica a pesquisa, dizendo ser tendenciosa e ridícula por haver apenas um padre e cinco pastores, fato que levaria a um resultado óbvio. Silas afirma que a pesquisa não foi imparcial e democrática.

“A prova que a pesquisa é tendenciosa e ridícula é que eles colocam um padre e cinco pastores. Qual é o resultado óbvio? Todo católico que votar, só terá uma opção, enquanto os evangélicos têm cinco. Por quê não colocaram os padres Fábio de Melo, Antônio Maria e o Monsenhor Jonas Abib?

Isto seria mais democrático e coerente. É só para provar que existe interesse em produzir notícia de que um padre é mais influente do que pastores”.

O pastor termina reafirmando que não conhece um pastor mais influente do Brasil, mas que conhece vários líderes de influência.

“E são influentes não por uma construção de querer o poder, mas sim como o resultado da chamada que Deus deu”.

“Termino dizendo: tudo o que sou, tudo o que tenho, e tudo o que faço, é permissão de Deus. A ele toda honra, a glória e o louvor para sempre, amém!”.

Fonte: Christian Post | Divulgação: Midia Gospel

Os melhores Estudos Biblicos Midia Gospel