MIDIA GOSPEL

Ter12062016

Last update12:01:05

Pastores pedem “heroína evangélica” em novela da Rede Globo

Gostou? Comente este artigo no fim da página

Pastores pedem “heroína evangélica” em novela da Rede Globo | Noticia Evangélica Gospel

A aproximação da Rede Globo com os evangélicos continua rendendo. Depois de contratar vários artistas gospel para sua gravadora, Som Livre, e exibir o Festival Promessas, o próximo passo deve ser uma “heroína evangélica” em uma de suas produções. Para os líderes está na hora de a Globo investir em personagens evangélicos na teledramaturgia. Recentemente, a Globo mostrou duas coadjuvantes evangélicas: Ivone (Kika Kalache), de “Cheias de Charme”, e Dolores (Paula Burlamaqui), de “Avenida Brasil”. Mas a recepção entre os evangélicos não foi boa, pois eram estereotipadas

Amauri Soares, o coordenador dos projetos especiais da Globo, irá almoçar com o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo.  A conversa deve ser sobre os “interesses comuns” entre emissora e evangélicos, afirma a Folha de São Paulo.

Além disso, Soares deverá ter uma reunião ainda este mês com o bispo Robson Rodovalho, da igreja Sara Nossa Terra.

Esses encontros com os líderes evangélicos são um desdobramento da reunião em 12 de novembro passado, quando 17 pastores estiveram no Projac, os estúdios da Globo no Rio. Embora muito criticada por segmentos da igreja, essa reunião teve como pauta “apoio e cobertura” para eventos como Marcha para Jesus, Dia do Evangélico e Dia da Bíblia.

Karina Bellotti, doutora da Unicamp que estuda mídia e religião acredita que “Nos últimos cinco anos, a Globo se aproximou desse público porque tem lhe conferido não somente peso de formação de opinião, mas também de mercado consumidor”. E acrescenta “é importante destacar que a bancada evangélica cresceu no Congresso, assim como o poder aquisitivo de muitos evangélicos que ocupavam a classe C”.

Por sua vez, o pastor Silas Malafaia reforça que “não há nenhum acordo para nos proteger” e ”Que cada pastor que pague a conta pela sua besteira.” Rodovalho comemora “A decisão [de abrir mais espaço para evangélicos] é deles.

Segundo a assessoria da Globo, nesse último encontro os pastores “manifestaram o interesse em falar sobre o perfil atual do evangélico brasileiro para autores e roteiristas. A emissora considera a contribuição relevante, assim como as que recebe de vários segmentos da sociedade, inclusive de outras religiões”.

O fato é que os casamentos nas novelas geralmente são católicos. E o tema do espiritismo nas produções da Globo são constantes. Quando aparecem personagens evangélicos, “é crente, mas vagabundo. É pastor, mas safado”, provoca Malafaia.

No passado, Malafaia trocou abertamente farpas com a Globo por conta do que considerava um preconceito. “Em 25 anos, vin-te e cin-co [pontua cada sílaba], lembro de apenas uma reportagem boa na Globo sobre evangélicos. E tem semana em que, todo dia, o ‘Jornal Nacional’ fala bem da Igreja Católica”, explica.

Mas os tempos são outros. “No passado, éramos corpos estranhos, não tínhamos nenhum diálogo. Agora é diferente”, conclui Rodovalho.

Fonte: Gospel Prime | Divulgação: Midia Gospel

Os melhores Estudos Biblicos Midia Gospel