MIDIA GOSPEL

Qua09172014

Last update10:41:27

Globo arma e Estado patrocina prisão de Marcos Pereira, denuncia deputado (VÍDEO)

Gostou? Comente este artigo no fim da página

Globo arma e Estado patrocina prisão de Marcos Pereira, denuncia deputado (VÍDEO) | Noticia Evangélica Gospel

O deputado estadual Paulo Ramos (PDT) denunciou os meios de comunicação do sistema Globo de fazer orquestração contra o pastor Marcos Pereira, preso por acusações de estupro, com o patrocínio do Estado. O deputado revelou falsas acusações noticiadas pelo veículo supostamente influenciadas pelo presidente da AfroReggae, José Júnior, em um discurso na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Paulo Ramos apontou para o caso que começou no ano passado com as acusações de José Júnior, que teria conhecido o pastor entre 2006 e 2007 e realizado deste então, trabalhos juntos para ressocialização de detentos e para retirar traficantes do crime.

Segundo noticiado no Extra em 29 de feveiro de 2012, José Júnior acusou o pastor de tentar matá-lo e de ser o mentor de ataques criminosos em 2006 e 2010, no Rio de Janeiro. Na época, José Júnior alegou uma falha de comunicação entre ele e o pastor e as favelas, o que o teria colocado em risco de vida. Marcos Pereira, no entanto, atribuiu as acusações à “dor de cotovelo” de José Júnior por causa dos trabalhos de ressocialização, ainda segunda a mesma publicação.

"Há pouco mais de um ano tempo atrás uma orquestração levada a efeito pelo sistema Globo, o pastor Marcos Pereira passou a ser vítima primeiro de acusações levianas e depois do uso da máquina do Estado, através da polícia para simular a realização de investigações em torno das denúncias que foram feitas. E as denúncias foram feitas por uma figura que se associou ao Estado e vem desenvolvendo algums projetos 'entre aspas' sociais, com o objetivo único de desviar dinheiro público, porque as prestações de contas são todas forjadas. É o Sr. José Júnior do AfroReggae, que antes se apresentou como uma espécie de parceiro do pastor Marcos Pereira (sic)", afirmou o deputado Paulo Ramos, em seu discurso.

A partir do inquérito aberto para investigar uma suposta relação do pastor com o tráfico após as acusações de José Júnior, "apareceram as informações sobre estupros", segundo informou o G1, outro veículo do sistema de comunicação Globo.

Alguns meses depois do caso com o AfroReggae, em 17 de julho do mesmo ano, as publicações O Globo e o jornal Extra, noticiaram que o pastor Marcos Pereira havia sido acusado de estupro por sua suposta "ex-esposa", Ana Madureira da Silva. Entretanto, segundo a própria esposa do pastor, ela é casada com ele até hoje, há mais de 30 anos. Além disso, segundo a notícia, a denúncia foi feita à Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) e não encaminhada para a Delegacia de Proteção à Mulher.

"De repente ainda não sabemos a motivação adicional, surpreendentemente, a Delegacia de Combate às Drogas investiga estupros, alegados estupros, deveria pelo menos transferir para a delegacia de proteção à mulher. Então a polícia judiciária através da ação coordenada e de cumplicidade até da sua dirigente e chefe de política dirige a investigação para alcançar resultados adredemente pré-estabelecidos."

A pedido também do Dcod, o pastor Marcos Pereira foi preso por supostas acusações de estupro de pelo menos seis pessoas, também noticiado por jornais do sistemas Globo. "E no dia de ontem a Delegacia de Combate às drogas prende o pastor Marcos Pereira face a uma ordem de prisão expedido pela juíza da 2° Vara Criminal de São João de Meriti a pedido do Dcod e não surpreendentemente as câmeras da Rede Globo já estavam lá. 'Quem as mobilizou?'” indagou o deputado. “Nós temos uma operação policial planejada e de má fé para pegar um fato que não é verdadeiro dando uma repercussão que interessa aos detratores.”

A notícia, destacou Paulo Ramos, vem especialmente em três jornais: O Globo, o Dia, principalmente o Extra. “Tudo isso é para alcançar a honra do pastor Marcos Pereira, tentar destruir a obra que ele está construindo. Ou ao contrário, estabelecer um biombo em homenagem ao AfroReggae, do Sr. José Junior, para que inclusive com a cumplicidade da TV Globo e do sistema Globo, ele continue desviando recursos públicos.”  "O pastor Marcos Pereira está preso por uma decisão judicial que está fundamentada em mentiras!" denunciou o deputado.

“E dizem, que além de estuprar a esposa que manteve relações sexuais sendo forçada, há ainda outras quatro pessoas que foram violentadas. Mas, põe um prédio na Avenida Atlântica, que eu conheço, e diz que o apartamento que o pastor Marcos Pereira tem declarado no imposto de renda vale R$ 8 milhões. Talvez R$ 8 milhões seja o preço da cobertura que, na época, o senhor Roberto Marinho vendeu para o Anísio Abrahão Davi”, ironizou.

Paulo Ramos acusou os controladores da Globo, colocando entre eles José Júnior, como “aqueles que tem procedimentos escusos", mas que atribuem aos outros "aquilo que eles fazem". "Venho denunciar que o Pastor Marcos Pereira está sendo vítima de uma perseguição patrocinada pelo Estado e com a orquestração do sistema Globo. O pastor Marcos Pereira não é estuprador isso não é verdade."

A Vida, a Liberdade e a Honra - direitos fundamentais do cidadão

Fonte: The Christian Post | Divulgação: Midia Gospel

Os melhores Estudos Biblicos Midia Gospel

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar