MIDIA GOSPEL

Sex12092016

Last update03:01:22

Cresce o número de discotecas cristãs

Gostou? Comente este artigo no fim da página
Gospel o melhor da WEB Cresce o número de discotecas cristãs Estudos Biblicos

Cada dia mais cresce o número de discotecas voltadas ao povo evangélico. Se antes seu número era pequeno, hoje elas se fazem presentes nas maiores cidades de América. Deus está realmente agindo e transformando vidas perdidas. Nestas casas, segundo reportagem do site Charisma, não são permitidas letras que incentivem o álcool, o fumo e nada de danças que incentivem o sexo.

A reportagem traz o depoimento de Nicholas Taylor, que já tinha algumas condenações em sua vida e depois de receber um chamado de Jesus, abriu uma discoteca cristã-friendly em Forest Park, Ohio, nesta sexta-feira.

O crescimento destes estabelecimentos é comemorado por um grande número de cristãos, na maioria jovens, que vem neles um lugar de divertimento limpo com os princípios cristãos.

“Que lugar incrível para a comunhão e também para trazer amigos não salvos para que eles possam desfrutar do Senhor e da companhia dos crentes e também ver que eles ainda podem se divertir e não para a festa de obter alta”, comentaDanielle Hall. ”O melhor é sentir a presença do Senhor depois de tudo … isso é muito necessário para alcançar a geração mais jovem. O Espírito Santo vai se mover a casa poderá se tornar uma casa de fogo, onde Deus se move livremente e Jesus está levantada! Sim, eu estou de acordo com esta todo o caminho! ”

Mas, apesar disso, a ideia ainda não é compartilhada de forma harmônica por alguns cristãos que não concordam que cristãos precisem de uma boate.

É o caso de David Kaap. Para ele a igreja já é cheia do Espírito Santo e não há necessidade de uma boate ou similar para que o Espírito se manifeste. “Devemos ser luz! Pergunte ao 1.000 cristãos na China a morrer por sua fé, se eles precisam de uma discoteca cristã. Temos que levar a sério a servir ao Senhor Santo Deus Todo-Poderoso!”, afirma.

Quem dá a contra partidaem David é Teresa FrickSorensen de Channahon, Illinois, oferece uma alternativa para alguns que dizem que a discoteca cristã é uma figura de linguagem. ”Se as pessoas se incomodam com o uso de night-club nada impede de mudarmos para ‘social cristã center’”, afirma.

Para outros usuários ouvidos pela reportagem não há como negar o fenômeno da discoteca cristã e é a hora dos cristãos pararem de achar que tudo é pecado. ”É porque acreditamos que, se estamos com algum nível de divertimento, se estamos com algum nível de prazer, é pecado”, afirma Anna Adams. Ela continua: “Como cristãos, temos de encontrar uma medida ou ter níveis de diversão sem entrar fora dos limites ou andar no pecado”.

Embora de forma menos que nos Estados Unidos, no Brasil e em alguns paises, já há estabelecimentos como estes, onde os cristãos podem se divertir apenas ouvindo uma música saudável e sabendo que lá sexo, drogas e fumo estão banidos.

Fonte: Charisma